Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/30531
Type: Monografia
Title: Influência do tratamento fisioterápico da dor miofascial no manejo do bruxismo
Authors: Fabiana Amaral de Carvalho
First Advisor: Priscila Albuquerque de Araújo
First Referee: Priscila Albuquerque de Araújo
Abstract: Introdução: O bruxismo é definido como uma atividade repetitiva dos músculos da mandíbula, podendo manifestar-se durante o sono, bruxismo do sono, ou durante a vigília, bruxismo acordado. A etiologia de ambos é desconhecida, no entanto vários fatores de risco foram identificados. O bruxismo parece estar mais relacionado às dores de cabeça do que um causador, sem fatores adicionais, de disfunção temporomandibular. Uma possível relação seja a transmissão de tensão miofascial criada a partir da musculatura oral que é transmitida para músculos adjacentes. Objetivo: Verificar se há na literatura estudos que suportam a hipótese da relação do tratamento da dor miofascial da região de cabeça e pescoço na repercussão do manejo do bruxismo. Metodologia: Busca realizada nas bases de dados Bireme, Scielo, PubMed e PEDro, em fevereiro de 2019. Não houve restrição de idiomas ou delimitação de datas de publicação para a inclusão dos artigos. Foram incluídos estudos com amostra da população adulta, com idade mínima de dezoito anos, ambos os sexos e com diagnóstico de bruxismo e cefaleia do tipo tensional. Tratamento fisioterápico na dor miofascial no bruxismo, desordens temporomadibulares e/ou cervicalgia do tipo tensional, sendo dor miofascial e cefaleia medidas de desfecho de interesse. Resultados: Foram selecionados 89 artigos sobre bruxismo, cefaleia do tipo tensional e fisioterapia. Após a leitura dos títulos e resumos, vinte e dois estudos foram eleitos para a leitura de texto completo. Desta forma, foram incluídos dezesseise artigos com intervenções como eletroterapêuticos, acupuntura, consciência postural, relaxamento muscular, massagem, alongamentos, estimulação elétrica, manipulação cervical, mobilização articular, cinesioterapia, liberação miofascial, energia muscular, tração, agulhamento a seco, entre outros. Conclusão: Dos estudos analisados apenas um avaliou os desfechos relacionados ao bruxismo e indicou que a técnica de EEC diminui a atividade eletromiográfica dos músculos implicado nesta patologia. Nenhum dos outros estudos de bruxismo, DTM e CTT demonstrou evidências que as intervenções fisioterapêuticas são eficazes no manejo do bruxismo, pois não avaliaram desfechos específicos.
Abstract: Introduction: Bruxism is defined as a repetitive activity of the mandible muscles, and may occur during sleep, sleep bruxism, or during awake, bruxism. The etiology of both is unknown, however several risk factors have been identified. Bruxism appears to be more related to headaches than a causative agent, without additional factors, of temporomandibular disorder. A possible relationship is the transmission of myofascial tension created from the oral muscles that is transmitted to adjacent muscles. Objective: To verify if there is in the literature studies that support the hypothesis of the relationship of the treatment of myofascial pain of the head and neck region in the repercussion of the management of bruxism. Methods: A search was performed in the databases Bireme, Scielo, PubMed and PEDro, in February 2019. There were no restrictions on languages or delimitation of publication dates for the inclusion of articles. We included studies with a sample of the adult population, with a minimum age of eighteen years, both sexes and with diagnosis of bruxism and tension-type headache. Physiotherapeutic treatment in myofascial pain in bruxism, temporomandibular disorders and / or cervicalgia of the tensional type, being myofascial pain and headache measures of outcome of interest. Results: We selected 89 articles on bruxism, tension-type headache and physical therapy. After reading the titles and abstracts, twenty-two studies were elected for reading full text. In this way, we have included sixteen articles with interventions such as electrotherapeutic, acupuncture, postural awareness, muscle relaxation, massage, stretching, electrical stimulation, cervical manipulation, joint mobilization, kinesiotherapy, myofascial release, muscle energy, traction, dry needling, among others. Conclusion: Of the analyzed studies only one evaluated the outcomes related to bruxism and indicated that the EEC technique decreases the electromyographic activity of the muscles involved in this pathology. None of the other studies of bruxism, TMD and CTT have demonstrated evidence that the physiotherapeutic interventions are effective in the management of bruxism, since they did not evaluate specific outcomes.
language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
Publisher Initials: UFMG
metadata.dc.publisher.department: EEFFTO - ESCOLA DE EDUCAÇÃO FISICA, FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
metadata.dc.publisher.program: Curso de Especialização em Avanços Clínicos em Fisioterapia
Rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/1843/30531
Issue Date: 6-Jul-2019
Appears in Collections:Especialização em Avanços Clínicos em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Fabiana Amaral de Carvalho - Monografia Pós Graduação em Ortopedia.pdfAberto898.73 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.