Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-8DBHLR
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Dagoberto Brandao Santospt_BR
dc.contributor.advisor-co1Francisco José Martins Borattopt_BR
dc.creatorRicardo Correa Botelhopt_BR
dc.date.accessioned2019-08-14T14:42:02Z-
dc.date.available2019-08-14T14:42:02Z-
dc.date.issued2004-07-23pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1843/BUOS-8DBHLR-
dc.description.abstractThe production of a steel for the automobile industry demands a high control level of its mechanical properties. The front strut, which is an important component responsible for the car safety, goes through severe inspections in order to avoid that any existing abnormality reaches the final component. Belgos plant, located in João Monlevade city, is developing a wire rod rolling process for the 22.5mm diameter in order to attend this market. The front strut, which is produced using the steel ABNT1045, needs to have a very low variability of its mechanical properties since it is a steel with a high technological responsibility. A strict control of the reheating and rolling processes gives a homogenous austenitic structure that is mandatory to produce a homogeneous final structure. This study evaluates the effect of the rooling mill parameters on the grain size variability in order to have a wire rod that attends the necessities of the front strut customers. The evaluation of the changes in the billet reheating temperature and in the cooling speed of the wire rod is the methodology applied to fully understand the effects of these process parameters on the heterogeneous structure formation.pt_BR
dc.description.resumoA produção de aços destinados ao setor automobilístico exige um índice de controle elevado de suas propriedades mecânicas. Parte importante entre os componentes responsáveis pela segurança nos automóveis, as hastes para amortecedores passam por rigorosas etapas de inspeção, evitando assim, que qualquer anomalia existente chegue até a montagem final de um amortecedor. A Belgo Mineira, Usina de João Monlevade, vem desenvolvendo o processo de laminação de fio máquina, no diâmetro de 22,50 mm, visando atender este mercado. Por se tratar de um produto de alta responsabilidade tecnológica, a haste de amortecedor, fabricada com aço ABNT 1045, necessita que suas propriedades mecânicas apresentem baixa variabilidade nas suas características físicas e de microestrutura. O controle rigoroso das etapas de reaquecimento e laminação visa obter uma estrutura austenítica o mais homogênea possível, de tal formaque, após a etapa de resfriamento, não exista heterogeneidade na microestrutura final. Neste trabalho, avaliou-se, com maior profundidade, os efeitos das variáveis de processo de laminação, sobre uma variável resposta pouco estudada que é a dispersão do tamanho de grão, visando obter um fio máquina que atenda às necessidades dos clientes de fio máquina para hastes de amortecedores. Avaliou-se as possíveis alterações na temperatura de reaquecimento de tarugos e velocidade de resfriamento do fio máquina, produzido no Laminador 2 da BelgoMineira, Usina de João Monlevade, e os efeitos destas alterações sobre a ocorrência de estrutura heterogênea em aços para hastes de amortecedores.pt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Minas Geraispt_BR
dc.publisher.initialsUFMGpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectprocesso de laminaçãopt_BR
dc.subjectautomobilísticopt_BR
dc.subject.otherEngenharia metalúrgicapt_BR
dc.subject.otherEngenharia de minaspt_BR
dc.subject.otherAço Metalurgiapt_BR
dc.titleInfluência dos parâmetros de laminação a quente e tratamentos térmicos sobre a formação de estrutura perlítica heterogênea em aço ABNT 1045 para hastes amortecedorespt_BR
dc.typeDissertação de Mestradopt_BR
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File SizeFormat 
700m.pdf4.89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.