Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-BBYFLA
metadata.dc.type: Dissertação de Mestrado
Title: O "frame problem": a sensibilidade ao contexto como um desafio para teorias representacionais da mente
metadata.dc.creator: Carlos Henrique Barth
metadata.dc.contributor.advisor1: Ernesto Perini Frizzera da Mota Santos
metadata.dc.contributor.referee1: Andre Joffily Abath
metadata.dc.contributor.referee2: Marco Aurelio Sousa Alves
metadata.dc.description.resumo: A sensibilidade ao contexto é uma das marcas distintivas da inteligência humana. Compreender o modo exível como o ser humano pensa e age em função de um número potencialmente innito de circunstâncias, ainda que munido de recursos nitos e limitados, é um desao central para a losoa da mente e para a ciência cognitiva, em particular aos que fazem uso de teorias representacionalistas. Nesse trabalho, adotouse como o condutor o modo como isso se manifesta no frame problem: a diculdade em explicar como a cognição humana reconhece, de maneira eciente, o que é ou não relevante em cada contexto. A partir dele, buscou-se caracterizar uma tensão fundamentalentreasensibilidadeaocontextoeousoderepresentaçõesmentaisemteorias da cognição. O primeiro capítulo discute a natureza do frame problem, bem como as razões de sua resiliência. No segundo e terceiro capítulos, faz-se uso do problema como métrica para investigar o quão adequado é o tratamento das dependências contextuais no âmbito de várias abordagens representacionais. No decorrer da discussão, realiza-se um esforço argumentativo para mostrar que 1) nenhuma das estratégias abordadas é capaz tratar adequadamente da sensibilidade ao contexto, mas que 2) apesar disso, o frame problem não constitui argumento fatal para teorias representacionalistas em geral, e que 3) ele constitui uma ferramenta conceitual fundamental para pesquisas contemporâneas.
Abstract: Context sensitivity is one of the distinctive marks of human intelligence. Understanding the exible way in which humans think and act in a potentially innite number of circumstances, even though theyre only nite and limited beings, is a central challenge for the philosophy of mind and cognitive science, particularly in the case of those using representational theories. In this work, the frame problem, that is, the challenge of explaining how human cognition efciently acknowledges what is relevant from what is not in each context, has been adopted as a guide. By using it, weve been able to describe a fundamental tension between context sensitivity and the mental representations used in cognition theories. The rst chapter discusses the nature of the frame problem, as well as the reasons for its persistence. In the second and third chapters, the problem is used as a measure tool in order to inquiry a few representational approaches and check how well suited they are to deal with context dependencies. The problems found are then correlated with the frame problem. Throughout the discussion, we try to show that 1) none of the evaluated approaches is capable of dealing with context sensitivity in a proper manner, but 2) thats not a reason to think that the frame problem constitutes an argument against representational approaches in general, and 3) that it constitutes a fundamental conceptual tool in contemporary research.
metadata.dc.subject.other: Ciência cognitiva Filosofia
Representação mental
Filosofia
Inteligência artiticial
metadata.dc.language: Português
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
metadata.dc.publisher.initials: UFMG
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-BBYFLA
Issue Date: 11-Feb-2019
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File SizeFormat 
dissertacao_carlos_henrique_barth.pdf1.12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.