Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-B3PJXE
Type: Dissertação de Mestrado
Title: Homoparentalidade masculina e maternidade
Authors: Luciano Pacheco de Lacerda
First Advisor: Marcia Maria Rosa Vieira
First Referee: Antonio Marcio Ribeiro Teixeira
Second Referee: Cristina Moreira Marcos
Abstract: A homoparentalidade quando exercida por um casal formado por dois homens provoca questionamentos em relação as elaborações teóricas sobre a maternidade na psicanálise. Este trabalho parte da dúvida de como um homem, que não estaria sob a égide do penisneid freudiano, poderia se engajar na incumbência de, maternalmente, investir valor fálico em uma criança, posição classicamente vinculada a mulheres. Através de uma pesquisa bibliográfica, discute-se qual valor um filho teria em uma parceria homoafetiva entre dois homens e interpela-se se a psicanálise de orientação lacaniana teria instrumentos teóricos que lhe permitissem ler e operar sobre as transformações no campo da família. Depois de uma localização histórica, um breve levantamento das teorizações relativas à temática das homossexualidades e a posterior confrontação com as construções teóricas sobre a maternidade, estabeleceu-se três operadores de leitura: À princípio, partiu-se do primeiro ensino de Lacan, com a noção de castração e metáfora paterna. Depois, passando pelo Lacan de Nota sobre a criança (1969 ponderou-se a não equivalência entre maternidade e sexo anatômico da mulher. Por último, chegou-se ao Lacan de O Seminário, livro 22: R.S.I. (1975) que insere a questão do gozo no circuito familiar. Com isso, coligiu-se que, no caso do Édipo, a criança terá valor fálico seja qual for o sexo dos pais; em Nota sobre a criança os organizadores da relação parental são os cuidados marcados por um interesse particularizado e o desejo não-anônimo; em R.S.I., o organizador é a causa de desejo, ou em última instância o objeto a. Nesse ponto, frente a ordem familiar contemporânea, foi preciso introduzir um componente que proporcionasse alguma amarração entre desejo e gozo, chegando a solução do amor. Pôde-se, assim, demonstrar que a leitura da parentalidade feita pela psicanálise lacaniana não está restrita à norma edipiana e à castração, o que a permite ler não só as famílias homoparentais, mas também as diversas questões que a família suscita na contemporaneidade.
Abstract: Homoparentality, when exercised by male same-sex families, provokes questions regarding the theoretical elaborations about motherhood in psychoanalysis. This work starts off on the question of how a man, who would not be under the Freudian Penisneid, could engage himself in the task of investing phallic value in a child, a position classically belonging to women. Through a bibliographical research, it discusses what value a child would have in a homoaffective partnership between two men and wonder if the Lacanians orientation psychoanalysis would provide theoretical instruments that would allow it to read and operate on the transformations of that field. In order to carry out a treatment to the question, we started with a historical insertion, a brief exploration of the theories related to the subject of homosexuality and then a confrontation with the theoretical constructions of motherhood. To handle it, we systematized three reading operators: starting with the First Lacans Teaching, we use the notion of castration and paternal metaphor. Then, passing through the Lacans Note on the Child (1969) we pondered the nonconformity between motherhood and the woman's anatomical sex. Next, we arrived at the Borromean Lacan, in The Seminary 22: R.S.I. (1975). In that manner, we articulate that, in the Oedipus, the child has a phallic value; In Note on the child the organizers of the parental relationship are the individualized care and the not anonymous desire; In R.S.I., the organizer remain the cause of desire, the object a. At this point, faced with the contemporary family order, it was necessary to introduce a component that would provide some linkage between desire and Jouissance and we arrive to love as a solution. Consequently, it was possible to show that the reading of parenthood by Lacanian psychoanalysis is not restricted to the Oedipal model. This allows it to read, not only male same-sex families, but the various questions raised by the today's families.
Subject: Psicanálise
Homossexualidade
Homoparentalidade
Maternidade
Psicologia
language: Português
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
Publisher Initials: UFMG
Rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-B3PJXE
Issue Date: 24-Feb-2017
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
disserta__o_luciano_pacheco_de_lacerda___biblioteca_digital___pdf_a.pdf3.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

Admin Tools