Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-BDAP46
Type: Monografias de Especialização
Title: Incidência de lesões cutâneas relacionadas à adesivos médicos em uma unidade coronariana
Authors: Debora Regina de Oliveira Paiva
First Advisor: Giovana Paula Rezende Simino
First Referee: Eline Lima Borges
Second Referee: Jaqueline Almeida Guimaraes Barbosa
Abstract: Introdução: As lesões cutâneas relacionadas à adesivos médicos conhecidas internacionalmente pela sigla MARSI (Medical Adhesive-Related Skin Injuries) sãocomuns, pouco reconhecidas e evitáveis, podendo ocorrer em todos os ambientes de cuidado. Objetivo: Analisar a incidência de MARSI nos pacientes internados na Unidade Coronariana de um hospital público. Método: Trata-se de um estudo observacional, prospectivo do tipo coorte concorrente. Critérios de inclusão: Pacientes com 18 anos oumais, de ambos os sexos, com utilização de adesivos médicos, que foram admitidos na Unidade Coronariana. Os pacientes foram acompanhados por até 15 dias. Foram coletados dados por meio de anamnese, exame físico e prontuário. A análise estatística foi realizadapor meio de métodos descritivos e inferenciais. Resultados: A incidência de MARSI foi de 25,3%. As variáveis sexo, faixa etária, cor da pele, uso de álcool ou tabaco, alergia, comorbidade, diagnóstico e tipo de tratamento não tiveram relação com MARSI. As variáveis dispositivo, adesivo e dias de internação influenciaram significativamente a presença de MARSI. Os adesivos mais aplicados foram eletrodos (59,3%), filme transparente (21,7%), fita microporosa (14,8%), esparadrapo (2,7%), hidrocolóide (1.0%) e bolsa de estomia (0,5%). Foi verificada a presença de 31 lesões, classificadas como descamamento da pele (77,4%), lesão por fricção (16,1%), dermatite por contato (3,2%) e lesão por tensão (3,2%). Conclusão: Apesar da MARSI ser um evento adverso, foi possívelobservar que ela não é tratada como um dano que poderia ser evitável visto que essas lesões são evoluídas, notificadas e não há nenhum trabalho voltado para a prevenção das mesmas.
Abstract: Introduction: Skin lesions related to medical adhesives known internationally by MARSI (Medical Adhesive-Related Skin Injuries) are common, poorly recognized and preventable, and may occur in all care settings. Objective: To analyze the incidence of skin lesions by medical adhesives in patients admitted to the Coronary Unit of a public hospital. Method: This is an observational, prospective cohort-type study. Inclusion criteria: Patients 18 years of age or older who were admitted to the Coronary Unit. The patients were followed for up to 15 days. Data were collected through anamnesis, physical examination, medical recordsand photographic records. Statistical analysis was performed using descriptive and inferential methods. Results: The incidence of MARSI was 25.3%. The variables gender, age, skin color, alcohol or tobacco use, allergy, comorbidity, diagnosis and type of treatment were not related to MARSI. The variables device, adhesive and days of hospitalization significantly influenced the presence of MARSI. The most appliedadhesives were electrodes (59.3%), transparent film (21.7%), micropore surgical tape (14.8%), adhesive plaster (2.7%), hydrocolloid (1.0%) and ostomy pouch (5%). It was verified the presence of 31 lesions, classified as skin stripping (77.4%), skin tear (16.1%), irritant contact dermatitis (3.2%) and tension injury (3.2%). Conclusion: Although MARSI is an adverse event, it was possible to observe that it is not treated as a damage that could be avoided since these lesions are not evolved, notified and there is no work focused on their prevention.
Subject: Cuidados de Enfermagem
language: Português
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
Publisher Initials: UFMG
Rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-BDAP46
Issue Date: 21-Dec-2018
Appears in Collections:Especialização em Enfermagem Hospitalar



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.