Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/KMCM-928GNU
metadata.dc.type: Dissertação de Mestrado
Title: O contexto de desenvolvimento expert de atletas masculinos de basquetebol da categoria sub-19 anos de Minas Gerais da temporada 2011
metadata.dc.creator: Cleiton Pereira Reis
metadata.dc.contributor.advisor1: Luiz Carlos Couto de A Moraes
metadata.dc.contributor.referee1: ROBERTO RODRIGUES PAES
metadata.dc.contributor.referee2: Luciano Sales Prado
metadata.dc.description.resumo: Durante a categoria de base, o atleta de basquetebol deve possuir uma estrutura adequada para se tornar um jogador profissional. Visto isto, o objetivo deste trabalho foi analisar se o contexto de desenvolvimento dos atletas masculinos de basquetebol da categoria sub-19 anos de Minas Gerais é adequado para formação de atletas profissionais. O público que participou deste estudo constou de 47 atletas de 5 equipes da categoria sub-19 anos de Minas Gerias, conjuntamente com os seus treinadores principais, e 47 atletas de 5 equipes profissionais brasileiras de basquetebol. Todos os voluntários são do sexo masculino. Os instrumentos utilizados foram: o Questionário sobre o Contexto da Prática para Atletas de basquetebol, aplicado aos atletas; Inventário do Perfil do Treinador de Basquetebol e Entrevista Semiestruturada, destinados aos treinadores da categoria sub-19 de Minas Gerais. Para a análise dos dados quantitativos, foi empregado o teste Shapiro-Wilk para se estabelecer a normalidade das respostas, teste t ou Mann-Whitney de acordo com a normalidade dos dados, e teste qui-quadrado para respostas qualitativas nominais. Para os dados qualitativos, realizou-se a transcrição das entrevistas e, posteriormente, uma análise qualitativa foi feita, voltada para o conteúdo colhido, denominado de miniunidades (Meaning Units). Os resultados quantitativos e qualitativos foram apresentados e discutidos conjuntamente, e classificados de acordo com o modelo do treinador de Côté et al. (1995). Os atletas da categoria sub-19 anos de Minas Gerais, no geral, iniciaram a prática de basquetebol tardiamente, situação esta que não aconteceu com os atletas profissionais. Os treinadores do basquetebol mineiro entrevistados destacam que os atletas no estado chegam para a iniciação no esporte com pouca vivência motora, o que dificulta o processo de aprendizagem. Estes indivíduos também ressaltam os dilemas da profissão treinador de basquetebol em Minas Gerais, já que muitos não possuem uma remuneração adequada e por isso não se dedicam em tempo integral ao cargo, adquirindo assim outros empregos. Tal contexto, em conjunto com a ausência de auxiliar técnico e preparador físico, prejudica o planejamento dos treinamentos. Estes profissionais salientam também que a falta de espaços públicos para prática do basquetebol e a ausência de um programa governamental que democratize o esporte são problemas sérios que necessitam ser enfrentados. Além disso, para estes profissionais as instituições de educação pouco influenciam na formação esportiva dos atletas de basquetebol, já que as aulas de educação física são precárias e a prática esportiva nas escolas e universidades não é política pública. Os atletas profissionais treinaram em instituições mais estruturadas desde a iniciação esportiva, e com isso tiveram a possibilidade de se preparar melhor nos aspectos físico, técnico, tático e nutricional, até completarem 19 anos; adquiriram mais experiência competitiva, pois a quantidade de jogos disputados entre os 16 e 19 anos foi significativamente superior. Todavia, na comparação entre os grupos, os atletas dedicaram tempo semelhante em horas de treinamento na categoria de base. Destaca-se para ambos os grupos: que o profissional da área de Psicologia do Esporte não era um recurso disponibilizado pelas instituições esportivas; um envolvimento parcial dos pais na vida esportiva dos filhos, já que a maior parte deles apoiava financeiramente o início da carreira, contudo não estavam presentes com frequência aos treinos e jogos. Conclui-se com este trabalho que os atletas da categoria sub-19 anos de Minas Gerais da temporada 2011 não estão inseridos num contexto adequado para se tornarem jogadores profissionais
Abstract: During the base category phase of their training, the basketball athletes must have an appropriate structure to become professional players. Therefore, the objective of this study was to analyze whether the context of development of male basketball players U-19 of Minas Gerais is suitable for enabling athletes to become professional. The participants of this study consisted of 47 athletes from five Under-19 teams of Minas Gerais, together with their main coaches and 47 athletes from five Brazilian professional basketball teams. All volunteers are male. The instruments used were: Questionnaire on the Context of Practice for basketball athletes, as applied to athletes; the Inventory of the Basketball Coach Profile and semi-structured interview aimed at coaches of the Under-19 categories of Minas Gerais. For quantitative analysis, we employed the Shapiro-Wilk test to establish the normality of the answers, "t" test or Mann-Whitney test according to normality of the data, and chi-square test for nominal qualitative responses. For qualitative data, the transcript of the interviews were made and, later, a qualitative analysis was conducted, focusing on the content collected, called Meaning Units. The quantitative and qualitative results were presented and discussed together, and classified according to the model of the coach by Côté et al. (1995). Athletes in the Under-19 teams of Minas Gerais, in general, began the practice of basketball in a belated fashion, a situation that did not happen to professional athletes. Basketball Coaches interviewed stressed that the athletes in the state initiate in the sport with little motor experience, which makes the learning process more difficult. These individuals also highlight the dilemmas of the "basketball coach" profession in Minas Gerais, since many lack adequate remuneration and therefore do not devote full time to the office, thus acquiring other jobs. This context, together with the absence of an assistant coach and physical trainer, affect the planning of training. These professionals also point out that the lack of public spaces for basketball practice and the absence of a governmental program that makes the sport more accessible are serious problems that need to be addressed. In addition, to these professionals the educational institutions have little influence on the formation of basketball players, since the physical education classes are precarious and sports in schools and universities are not part of public policies. Professional athletes trained at more structured institutions since sports initiation, and thus had the opportunity to be better prepared physically, technically, tactically and nutritionally, until they turn 19; they also acquired more competitive experience, because the amount of matches played between 16 and 19 years of age was significantly higher. However, when comparing the groups, the athletes spent similar time in hours of training in the base category. It stands out for both groups: the professional of the area of Sports Psychology was not a feature made available by sports institutions; there was a partial involvement of parents in the sporting life of children, since most of them financially supported the start of his career, yet they were often not present at practices and games. The conclusion of this work is that the athletes of the under-19 teams of Minas Gerais, in the 2011 season, are not inserted in the appropriate framework to become professional players.
metadata.dc.subject.other: Basquetebol
Jogadores de basquetebol
Desempenho
metadata.dc.language: Português
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
metadata.dc.publisher.initials: UFMG
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/1843/KMCM-928GNU
Issue Date: 21-Jun-2012
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File SizeFormat 
cleiton_pereira_reis_disserta__o_final.pdf3.6 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.