Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/36522
Type: Dissertação
Title: Efeitos do isolamento social sobre a fisiologia do bulbo olfatório em camundongos ICR-CD1
Authors: Caio Martins de Castro
First Advisor: Grace Schenatto Pereira Moraes
First Co-advisor: Ana Flávia Santos Almeida
First Referee: Philipe Ribeiro Furtado de Mendonça
Second Referee: Vinícius de Toledo Ribas
Abstract: As interações sociais são essenciais para a manutenção da cognição. Nesta perspectiva, o isolamento social (IS) pode ser um fator de risco para o desenvolvimento de distúrbios cognitivos. De fato, o IS pode modificar vários parâmetros fisiológicos no cérebro causando transtornos afetivos e prejuízos de memória. No primeiro capítulo deste trabalho, investigamos se o IS de 7 dias altera a estrutura e a fisiologia do bulbo olfatório (BO) em camundongos ICR-CD1. Através de imagens de ressonância magnética estrutural demonstramos que o IS reduz o volume do BO. Adicionalmente, registros eletrofisiológicos in vitro mostraram que o IS diminui a excitabilidade das células mitrais/tufadas do BO, ao mesmo tempo em que aumenta as correntes pós-sinápticas excitatórias espontâneas nestas células. Ainda, por diferentes paradigmas comportamentais demonstramos que o IS não prejudica a percepção e discriminação de odores sociais, assim como não induz comportamentos tipo-ansioso e tipo-depressivo. Entretanto, o IS teve efeito amnésico em memórias olfatórias de longa-duração. No segundo capítulo demonstramos a participação do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) na consolidação da memória de reconhecimento social. Inicialmente, verificamos um aumento dos níveis de expressão da isoforma madura desta proteína (m-BDNF) no BO de animais agrupados 12 horas após o treino da tarefa de reconhecimento social. O bloqueio do m-BDNF neste ponto da consolidação impediu que animais agrupados apresentassem a memória de reconhecimento social de longa-duração. Por outro lado, a administração do hr BDNF intra-BO em animais isolados, neste mesmo ponto da consolidação, não teve efeito promnéstico em reverter o déficit de memória social causado pelo isolamento. Assim sendo, mostramos que o IS altera a atividade eletrofisiológica do BO e este efeito parece prejudicar memórias olfatórias de longa-duração. Além disso, o m-BDNF expresso na fase tardia da consolidação da memória de reconhecimento social mostrou ser essencial para o estabelecimento de um traço de memória de longa-duração.
Subject: Fisiologia
Isolamento social
Memória
Fator neurotrófico derivado do encéfalo
language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
Publisher Initials: UFMG
metadata.dc.publisher.department: ICB - DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA E BIOFÍSICA
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas - Fisiologia e Farmacologia
Rights: Acesso Embargado
URI: http://hdl.handle.net/1843/36522
Issue Date: 27-Mar-2020
metadata.dc.description.embargo: 27-Mar-2021
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Final 2 - Caio Martins de Castro.pdf1.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.