Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/36845
Type: Tese
Title: Caracterização morfofisiológica de pirênios de Spondias tuberosa Arruda
Other Titles: Morphophysiological characterization of Spondias tuberosa Arruda pyrenes
Caracterização morfofisiológica de pirênios de umbuzeiro
Authors: Josiane Cordeiro dos Santos
First Advisor: Delacyr da Silva Brandão Junior
First Co-advisor: Paulo Sérgio Nascimento Lopes
First Referee: Sílvia Nietsche
Second Referee: Geraldo Aclécio Melo
Third Referee: Claudinéia Ferreira Nunes
metadata.dc.contributor.referee4: Danúbia Aparecida Costa Nobre
Abstract: A cadeia produtiva de frutos nativos tem crescido no Brasil e exigido a implementação de técnicas que viabilizem a caracterização de plantas bem como o desenvolvimento e a adaptação de metodologias para a análise de sementes com dormência. Spondias tuberosa Arruda, o umbuzeiro, é uma anacardiácea nativa da Caatinga, com produção extrativista e grande importância socioambiental. A espécie apresenta adaptações morfofisiológicas que servem de modelo para a elucidação de mecanismos estratégicos para a sobrevivência a seca. O pirênio lignificado apresenta dormência e tem sido um dos principais entraves a produção de mudas por propagação sexuada. Buscou-se com essa pesquisa caracterizar a morfofisiologia de pirênios de Spondias tuberosa Arruda. Para tal, pirênios recém dispersos e armazenados, tratados ou não com agentes abrasivos e giberelina (GA3), foram submetidos à análise. As respostas morfofisiológicas ao estresse térmico e hídrico foram obtidas após imersão direta dos pirênios em água, sob diferentes temperaturas (10, 20, 30 e 40°C) e em soluções de polietilenoglicol 6000 (PEG 6000) de diferentes concentrações (potenciais de -2 a -8 Mpa, à temperatura de 30°C). A viabilidade e o vigor dos pirênios hidratados e desidratados foram determinados a partir da construção de curvas de embebição sob diferentes condições de temperatura e tempos de embebição e da análise das variáveis germinabilidade, concentração de ácido abscísico (ABA) e nível de atividade respiratória de tecidos, submetidos ao teste de tetrazólio. O teste de tetrazólio foi adequado para a utilização em pirênios de umbuzeiro, com a adoção da espectrofotometria na região do visível para a interpretação dos resultados. Os experimentos foram conduzidos em delineamento inteiramente casualizado, com cinco repetições por tratamento, em esquema fatorial, sendo estimadas estatísticas descritivas, regressões e análises de variáveis canônicas com o auxílio do software R stúdio. Pirênios embebidos em soluções com potenciais hídricos (ψw) de -2 a -6 MPa apresentaram elevação no conteúdo de ABA e inibição da germinação. A semente recém dispersa apresentou elevado teor de ABA, não germinando em condições ideais de teor de água, oxigenação e temperatura. A germinação na espécie ocorre após 9 meses de armazenamento dos pirênios e redução significativa do teor de ABA. A temperatura de germinação para a espécie é de 20 e 30°C. Os pirênios de umbuzeiro apresentaram dormência primária e secundária. O teste de tetrazólio para a determinação da viabilidade de pirênios de umbuzeiro pôde ser conduzido, utilizando amostras de tecido embrionário, excisadas de pirênios embebidos em água por 24 horas, à temperatura ambiente, coradas em solução de sal de tetrazólio, por 16 horas na ausência de luz, na concentração de 0,5%. O método de quantificação de trifenilformazan por espectrofotometria para a interpretação do teste de tetrazólio é aplicável como metodologia de análise de qualidade para pirênios de umbuzeiro.
Abstract: The production chain of native fruits has grown in Brazil and required the implementation of techniques that enable the characterization of plants as well as the development and adaptation of methodologies for the analysis of seeds with dormancy. Spondias tuberosa Arruda, the umbuzeiro, is an anacardiaceae native to the Caatinga, with extractive production and great socio-environmental importance. The species has morphophysiological adaptations that serve as a model for elucidating strategic mechanisms for drought survival. The lignified pyrene presents dormancy and has been one of the main obstacles to the production of seedlings by sexual propagation. This research sought to characterize the pyrene morphophysiology of Spondias tuberosa Arruda. For this purpose, freshly dispersed and stored pyrenes, treated or not with abrasive agents and gibberellin (GA3) were subjected to analysis. The morphophysiological responses to thermal and water stress were obtained after direct immersion of the pyrenes in water, under different temperatures (10, 20, 30 and 40°C) and in polyethylene glycol 6000 (PEG 6000) solutions of different concentrations (potentials of -2 at -8 Mpa, at a temperature of 30°C). The viability and vigor of hydrated and dehydrated pyrenes were determined from the construction of imbibition curves under different conditions of temperature and imbibition times and from the analysis of the germinability variables, abscisic acid concentration (ABA) and level of respiratory tissue activity, submitted to the tetrazolium test. The tetrazolium test was suitable for use in umbuzeiro pyrenes, with the adoption of spectrophotometry in the visible region for the interpretation of results. The experiments were conducted in a completely randomized design, with five replications per treatment, in a factorial scheme, with descriptive statistics, regressions and analysis of canonical variables estimated with the aid of the software R studio. Pyrenes soaked in solutions with water potentials (ψw) of -2 to -6 MPa showed an increase in ABA content and inhibition of germination. The newly dispersed seed had a high ABA content, not germinating under ideal conditions of water content, oxygenation and temperature. Germination in the species occurs after 9 months of storage of the pyrenes and a significant reduction in the ABA content. The germination temperature for the species is 20 and 30°C. The umbuzeiro pyrenes showed primary and secondary dormancy. The tetrazolium test for determining the viability of umbuzeiro pyrenes could be conducted using embryonic tissue samples, excised from pyrenees soaked in water for 24 hours, at room temperature, stained in tetrazolium salt solution, for 16 hours in the absence of light, in the concentration of 0,5%. The triphenylformazan quantification method by spectrophotometry for the interpretation of the tetrazolium test is applicable as a quality analysis methodology for umbuzeiro pyrenes.
Subject: Semiárido brasileiro
Caatinga
Tolerância à seca
Dormência
Estresse hídrico e térmico
Atividade metabólica-sementes
Adequação do teste de tetrazólio
Viabilidade - sementes
Ácido abscísico (ABA)
Water and thermal stress
Abscisic acid
Dormancy
language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
Publisher Initials: UFMG
metadata.dc.publisher.department: ICA - INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal
Rights: Acesso Restrito
Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Portugal
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/pt/
URI: http://hdl.handle.net/1843/36845
Issue Date: 30-Mar-2021
metadata.dc.description.embargo: 30-Mar-2022
Appears in Collections:Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese - Caracterização morfofisiológica de pirênios de Spondias tuberosa Arruda - Josiane Cordeiro dos Santos.pdf
???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.restrictionUntil??? 2023-03-30
Tese1.2 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons