Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/AMSA-72CQAN
metadata.dc.type: Tese de Doutorado
Title: Vulnerabilidade, gênero e HIV: um estudo sobre mulheres e homens heterossexuais, Brasil - 1998
metadata.dc.creator: Junia Valeria Quiroga da Cunha
metadata.dc.contributor.advisor1: Neuma Figueiredo de Aguiar
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Diana Reiko Tutiya Oya Sawyer
metadata.dc.contributor.referee1: Ignez Helena Oliva Perpetuo
metadata.dc.contributor.referee2: Maria do Carmo Fonseca
metadata.dc.contributor.referee3: Jeni Vaitsnan
metadata.dc.contributor.referee4: Euclides Ayres de Castilho
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho analisa a vulnerabilidade de mulheres e homens heterossexuais à infecção pelo HIV por via sexual enfatizando o papel que as relações de gênero têm na determinação do grau de vulnerabilidade dos mesmos. A vulnerabilidade é entendida pela associação entre o padrão de exposição ao risco de infecção e a capacidade de resposta dos indivíduos que, por sua vez, engloba tanto as condições de defesa e reação como a efetivação da mudança de comportamento. Na análise da questão integrou-se as abordagens quantitativa e qualitativa. Fazendo uso da técnica Grade of Membership GoM, construiu-se perfis de vulnerabilidade à infecção pelo HIV por via sexual para uma amostra de 3068 indivíduos heterossexuais, que residem em áreas urbanas e que têm entre 16 e 65 anos. Os perfis delineados cuja análise se mostrou mais relevante foram: a) não expostos circunstanciais, perfil composto predominantemente jovens de sexo feminino, que têm entre 16 e 19 anos de idade e que, embora não tenham iniciado a sua vida sexual, não estão preparadas para se proteger de uma eventual exposição ao risco; b) muito expostos com alta capacidade de resposta, predominantemente formado por homens, o perfil se caracteriza por associar a maior exposição ao risco com a maior capacidade de responder a ele; e, c) expostos com baixa capacidade de resposta, sem predomínio quanto ao sexo dos indivíduos que o compõe, congrega mulheres e homens de baixo estrato socioeconômico, com moderada exposição ao risco de infecção e baixa capacidade de responder a ele. O mais alto grau de vulnerabilidade foi encontrado entre os expostos com baixa capacidade de resposta e as informações a respeito desse perfil foram aprofundadas fazendo uso de entrevistas em profundidade com 40 indivíduos (20 homens e 20 mulheres) com características afins às do perfil. A tipologia delineada e a integração de abordagens metodológicas foram êxitosas em evidenciar a influência das relações de gênero sobre o grau de vulnerabilidade de indivíduos heterossexuais à infecção pelo HIV pela via sexual.
Abstract: This dissertation analyses heterosexual vulnerability to HIV emphasizing the role played by gender relations. Vulnerability is defined by the association of the pattern of exposure to risk of HIV infection and the ability to answer (which includes both the individual skills to prevent infection and the change of behavior). Methodologically, the study inter-relates quantitative and qualitative approaches. Grade of Membership (GoM) analysis was used to build a vulnerability typology for a sample of 3068 self-identified heterosexual individuals aged 16 to 65 years, and of urban residence. Types of more interest were: a) circumstantially not exposed individuals, a group of individuals, predominantly women, aged 16 to 19 years who still havent had their first intercourse but exhibit low ability to answer to an eventual materialization of risk through sexual contact.; b) highly exposed individuals with high ability to answer, a type predominantly formed by men with the riskiest sexual practices and the highest ability to respond to risk in the sample; and, c) exposed individuals with low ability to answer a type predominantly formed by women and men of disadvantaged socioeconomic conditions, with slight exposure to the risk of infection and few skills to prevent it. The latest group exhibited the highest degree of vulnerability and was further investigated by analyzing the transcriptions of 40 in-depth interviews with women and men whose characteristics are similar to those of the target type. Findings are useful to comprehend the interplay among gender relations and vulnerability to HIV infection.
metadata.dc.subject.other: Saúde pública Brasil
AIDS (Doença) Brasil
metadata.dc.language: Português
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
metadata.dc.publisher.initials: UFMG
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/1843/AMSA-72CQAN
Issue Date: 28-Apr-2006
Appears in Collections:Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_junia_quiroga_versao_final.pdf1.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.