Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/AMSA-96PJC4
metadata.dc.type: Dissertação de Mestrado
Title: Estimativas de mortalidade materna de alguns fatores associados: Moçambique 2007
metadata.dc.creator: Abdulai Dade
metadata.dc.contributor.advisor1: Laura Lidia Rodriguez de Espinoza
metadata.dc.contributor.referee1: Bernardo Lanza Queiroz
metadata.dc.contributor.referee2: SANDRA VALONGUEIRO ALVES
metadata.dc.description.resumo: Este estudo apresenta níveis de mortalidade materna e a sua associação com alguns dos fatores associados selecionados. Foram utilizadas informações do censo de 2007 de Moçambique devendo mencionar especificamente a declaração de óbitos ocorridos no domicilio nos 12 meses anteriores á data do Censo. Esta informação foi avaliada, encontrando um fator de correção médio de 1,47 para o número de mortes maternas declaradas. Foram feitas estimativas da mortalidade materna total, por regiões e por províncias, nomeadamente a razão de morte materna (RMM), a taxa de mortalidade materna, o risco de morte materna e a proporção de morte materna em relação às mortes em idades reprodutivas. Em seguida foi feita a análise descritiva, análise univariada e por último a análise multivariada. A RMM para Moçambique em 2007 estaria em torno de 901,5 mortes maternas por cada 100 mil nascidos vivos. O perfil da razão de morte materna por idade seguiu o formato esperado, (com os maiores riscos nas idades extremas) embora com pequenas oscilações que saem desse padrão esperado. A região Centro apresentou níveis de mortalidade materna face à região Sul que apresentou relativamente os menores riscos. As estimativas por província identificam Sofala como a detentora dos maiores níveis e Niassa como a de menor nível de mortalidade materna. Os resultados revelaram uma forte associação entre o risco de ocorrência de morte materna no domicílio e as variáveis sociais e econômicas. As variáveis demográficas vão perdendo importância quanto à explicação do risco de ocorrência de uma morte materna à medida que as variáveis socioeconômicas vão sendo incorporadas no modelo. Isto é, em termos de políticas públicas, urge investir no desenvolvimento socioeconômico das famílias. É da maior importância para o avanço do conhecimento demográfico, que seja feito um seguimento sistemático e monitoramento dos resultados analíticos tidos utilizando a informação coletada no Censo, relativa a óbitos ocorridos no domicilio e especificamente no que se refere à mortalidade materna. Conclui-se também que pesem os avanços apresentados neste trabalho para o estudo da mortalidade materna, acreditamos que o esforço feito em matéria de coleta de dados não são satisfatórios ainda.
Abstract: This study presents levels of maternal mortality and its association with selected factors. We used census data from Mozambique 2007, specifically information on deaths occurred at the household over the 12 months prior to the date of the Census. This information was evaluated and we established correction factor of 1.47 for the average number of maternal deaths reported. Maternal mortality measures are Maternal Mortality Ratio (MMR) maternal mortality rate, life time risk and proportion of maternal deaths at reproductive ages. Initially, descriptive analysis was carried out. Univariate and multivariate analysis was also developed to adjust the model that can explain the risk of maternal death in a household. The MMR for Mozambique, 2007, was defined to be around 901.5 deaths per 100 000 live births. The age pattern of the MMR followed the expected format, with the highest risk at the extreme ages and minor fluctuations due to expected variation that may happen with rare events as a maternal death. The Central region had the highest levels of maternal mortality; the Southern region showed the relatively minor risks. Regarding the provinces, estimates for Sofala province have the highest levels and Niassa the lowest ones. The results revealed a strong association between the risk of a maternal death in the household and social and economic variables relative to the households and households head (level of education, his/her status of speaking Portuguese, wealth quintile and condition of being employed). Demographic variables diminish importance as explicative factor to the risk of a maternal death as socioeconomic variables are incorporated in the model. That is, in terms of public policy, it is urgent to invest in socio-economic development of the family. It is of utmost importance for the improvement of our knowledge on population to monitor and follow-up the analytical results presented here. The reason is that resultsspecifically those related to maternal mortality, based on information collected in the Census related to deaths occurred at the household. We also conclude that despite the advances presented in this study on maternal mortality, the efforts made in terms of data collection are still unsatisfactory.
metadata.dc.subject.other: Mulheres Saúde e higiene
Mortalidade feminina Moçambique
Mulheres Moçambique
metadata.dc.language: Português
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
metadata.dc.publisher.initials: UFMG
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/1843/AMSA-96PJC4
Issue Date: 21-Mar-2013
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
disserta_ao_final.pdf1.88 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.