Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/BUBD-A2MJVQ
Type: Dissertação de Mestrado
Title: Ativação celular em pessoas saudáveis e pacientes infectados pelo HIV
Authors: Isadora Sofia Borges Saraiva
First Advisor: Unai Tupinambas
First Referee: Juliana de Assis Silva Gomes Estanislau
Second Referee: Enio Roberto Pietra Pedroso
Abstract: Objetivos: Avaliar e descrever a ativação de linfócitos TCD4+ e TCD8+ em pessoas com e sem infecção pelo HIV, com idade entre 18 e 55 anos e procurar associação entre os níveis de ativação celular com a situação clínica e imunológica do voluntário e com a resposta ou não ao tratamento antirretroviral. Métodos: Trata-se de uma série de casos, avaliada de forma transversal. Foram incluídos pacientes acompanhados no Centro de Treinamento e Referência em Doenças Infecciosas e Parasitárias Orestes Diniz (CTR - DIP Orestes Diniz) e pessoas sem infecção pelo HIV que trabalhavam no ambulatório ou no laboratório. A ativação celular foi estimada com base na frequência dos marcadores CD38 e/ou HLA-DR em linfócitos TCD4+ e TCD8+ através de imunofenotipagem e os demais dados laboratoriais, de história pregressa ou sobre o tratamento atual foram coletados no prontuário do paciente e nos exames mais recentes trazidos para a consulta. Resultados: Foram incluídos 69 participantes, sendo 20 indivíduos soronegativos para o HIV e 49 com a infecção. Houve maior ativação de linfócitos TCD4+ e TCD8+ nos portadores de infecção pelo HIV, quando comparados com as pessoas sem essa infecção. O grupo que apresentava replicação viral ativa apresentou maior frequência dos marcadores estudados (CD38 e HLA-DR) do que aqueles com carga viral baixa ou indetectável (uso de TARV com sucesso ou não-progressores). Não houve diferença significativa nas comparações entre os grupos não-progressor e em uso de TARV com sucesso virológico. Conclusão: O estudo mostrou que a ativação celular nas pessoas portadoras de infecção pelo HIV é maior do que nas pessoas sem esta infecção, em uma população de brasileiros adultos sem outras infecções conhecidas. Entre os portadores do HIV, os grupos com carga viral elevada apresentaram maior ativação de linfócitos T e o grupo com menor ativação foi o grupo em uso de antirretrovirais com controle virológico adequado. Porém, não houve relação direta da ativação com os valores de carga viral ou de contagem de linfócitos TCD4+.
Abstract: Aims: We performed this study in order to assess the activation of CD4+ and CD8+ T lymphocytes among persons with and without HIV infection, between 18 and 55 years of age. We also attempted to correlate degrees of activation with clinical variables and, among HIV positive patients, with response to antiretroviral therapy. Methods: We performed a cross-sectional study by sequentially including patients with HIV infection who are followed at Centro de Treinamento e Referência em Doenças Infecciosas e Parasitárias Orestes Diniz (CTR - DIP Orestes Diniz). As HIV negative controls, we included volunteers among the clinic and laboratory staff, with known HIV negative status. Cell activation was defined as percent of CD4+ and CD8+ T lymphocytes expressing CD38 and HLA-DR markers by means of immunophenotyping. Patient history and laboratory data were obtained from the patient's medical chart. Results: We studied a total of 69 subjects, 49 HIV positive patients and 20 HIV negative controls. There was increased activation of both CD4+ and CD8+ T lymphocytes among HIV positive patients, when compared with HIV negative volunteers. The subgroup of HIV positive patients with high viral loads showed increased cell activation when compared with either HIV positive patients on antiretroviral therapy with lower viral loads or non-progressing HIV positive patients. There was no significant difference in cell activation between the subgroup of HIV positive patients on antiretroviral therapy and lower viral loads and the subgroup of non-progressing HIV positive patients. Conclusions: We showed that markers of T lymphocyte activation were increased in HIV positive patients, when compared with HIV negative subjects. Also, among subgroups of HIV positive patients, T lymphocyte activation was increased among patients with higher viral loads. Nevertheless, there was no correlation of degree of activation with either viral load or lymphocyte count.
Subject: Estudo comparativo
Linfócitos T CD4-positivos
Voluntários saudáveis
Síndrome de imunodeficiência adquirida
HIV (Vírus)
Ativação linfocitária
Linfócitos T CD8-positivos
language: Português
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
Publisher Initials: UFMG
Rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/1843/BUBD-A2MJVQ
Issue Date: 16-Apr-2015
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ficha_catalografica_16_07_2015.pdf34.92 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.