Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-92RQ6K
Type: Dissertação de Mestrado
Title: Condições de trabalho e saúde psíquica dos operários da construção civil
Authors: Clara Pires do Rêgo Lobão Amorim Leite
First Advisor: Livia de Oliveira Borges
First Referee: Maycoln Leone Martins Teodoro
Second Referee: Liliana Andolpho Magalhaes Guimaraes
Abstract: Em um contexto socioeconômico em que o setor da construção de edificações vivencia um ciclo de crescimento econômico e, ao mesmo tempo, enfrenta problemas de gestão e de capacidade de atrair trabalhadores, a presente pesquisa foi elaborada tendo em vista o objetivo de explorar a relação entre condições de trabalho e a saúde psíquica dos trabalhadores da construção civil. Partiu-se de pressupostos psicossociológicos entre os quais se assume o papel estruturante do trabalho e a necessidade de entender os fenômenos nas suas manifestações individuais, ocupacionais e societais. Os fenômenos das condições de trabalho e da saúde psíquica foram compreendidos em perspectivas teóricas que os tomam como multidimensionais. Participaram da pesquisa 236 trabalhadores de duas empresas da construção de edificações de Belo Horizonte, os quais responderam individualmente a questionários estruturados sobre condições de trabalho, transtornos psíquicos leves, autoestima e bem-estar afetivo no trabalho. Foram realizadas análises de variância e outros testes estatísticos em conformidade com o nível de mensuração dos indicadores utilizados para explorar se as condições de trabalho variam com a saúde psíquica dos operários da construção civil. Os resultados corroboram que as condições de trabalho influenciam a saúde psíquica desses trabalhadores, pois o trabalho desgastante, a falta de autonomia, as práticas dialógicas reduzidas entre operários e seus superiores e a falta de reconhecimento contribuem para a baixa autoestima verificada nessa categoria profissional, potencializada pela imagem negativa que a sociedade tem do trabalho da construção civil. O trabalho em equipe, o sentimento de competência, a identificação com a atividade que realiza e o sentimento de autonomia na definição de suas tarefas contribuem para o sentimento de autoeficácia e afetos positivos percebidos por esses trabalhadores. O estudo mostra que tanto o tipo de atividade quanto o estilo de gestão de uma organização são importantes na configuração das condições de trabalho e influentes na saúde desses profissionais e aponta para a necessidade de investimento no desenvolvimento de competências interpessoais especialmente daqueles que exercem cargos diretivos. A aplicabilidade dos resultados desta pesquisa é ampla no que diz respeito a intervenções sociais em busca da compreensão e melhoria das condições de trabalho e da saúde dos operários da construção civil sob uma perspectiva psicossociológica.
Abstract: Considering that the construction sector is in the cycle of economic growth, and at the same time it faces management problems, as well as difficulty to attract labor force, this research have the goal to explore the relations between labor conditions and construction worker´s mental health. We started from psychosociological assumptions, among them include the structuring role of the work, and the need to understand the phenomenon at its individual, social and occupational manifests. Labor conditions and mental health phenomenons were understood in their theoretical perspective, which considers the multidimensional character of the subject. In the field of research, 236 workers from two constructions companies in Belo Horizonte participated. They answered individually the questionnaires about labor conditions, moderate mental disorders, self-esteem and affective welfare at work. It was realized analysis of variance among other statistics tests in accordance to the level of measures of the used indicators to explore if the work conditions varies with the construction workers mental health. The results corroborate that the labor conditions have an influence on construction workers mental health, since the exhausting work, the absence of autonomy, the reduced dialogue between workers and their superiors, as well as the absence of recognition of the value of their work contributes to the low self-esteem verified at this professional category, increased by the negative image of the construction work on the society. The team work, the sense of competence, the identification to activity, the sense of autonomy to define their tasks, contributes to the sense of self-efficacy and positive affections from these workers. The study shows that the kind of activity as well as the management style of the company is important to configure labor conditions and influencers to these professionals´ mental health. It also points to the need of investment on the development of interpersonal capacity, especially from the managers. The results can be largely used on social interventions to improve work conditions and construction workers´ mental health , under a psychological perspective.
Subject: Trabalho
Trabalhadores da construção Saúde mental
Saúde mental
Construção civil
Psicologia
language: Português
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
Publisher Initials: UFMG
Rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-92RQ6K
Issue Date: 26-Jun-2012
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
disserta__o_clara_leite_cd.pdf1.77 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

Admin Tools