Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-9KWHLZ
metadata.dc.type: Dissertação de Mestrado
Title: Expressão das aquaporinas 1 e 9 durante o desenvolvimento folicular em ratas
metadata.dc.contributor.advisor1: Carina de Oliveira Dumont Horta
metadata.dc.contributor.advisor2: Adelina Martha dos Reis
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Cleida Aparecida de Oliveira
metadata.dc.description.resumo: As aquaporinas (AQPs) constituem uma família de proteínas integrais de membrana com distribuição ampla pelos sistemas fisiológicos. As AQPs são detectadas em vários órgãos do sistema genital feminino como placenta, útero, tubas uterinas, colo uterino, vagina e ovários. Em ovários, as AQPs poderiam exercer importante papel durante a foliculogênese, pois podem contribuir para a formação da cavidade antral através da mediação do transporte de água para o interior do folículo. As AQPs 1 e 9 podem ser especialmente importantes, pois a AQP1 tem sido associada com a angiogênese e a AQP9 pode ser regulada por esteroides gonadais. Assim, o objetivo desse estudo foi avaliar a expressão das aquaporinas 1 e 9 durante o desenvolvimento folicular e o processo ovulatório induzidos por gonadotrofinas em ovários de ratas. Ratas Wistar pré-púberes (24-26 dias de idade) receberam injeção sc de 20UI de gonadotropina sérica de égua prenha (PMSG - NHPP, Torrance, CA, EUA) para indução do desenvolvimento de múltiplos folículos. Após 48h, metade delas recebeu 20UI de gonadotrofina coriônica humana (hCG- Choragon, Ferring Pharmaceuticals, Wittland, Alemanha) para indução da ovulação. As ratas controle receberam injeções de salina. A expressão do RNA mensageiro (mRNA) para a AQPs foi determinada por PCR-real time (RT-PCR) e a sua distribuição nos ovários foi avaliada por imuno-histoquímica. Os dados obtidos nos experimentos foram submetidos à análise de variância one-way, seguidos por teste de Newman-Keuls, utilizando-se o programa GraphPad Prism versão 5.00. As ratas tratadas com PMSG apresentaram aumento da expressão do mRNA para a AQP9 quando comparadas às controles (2,05 ± 0,71 vs. 1,02 ± 0,18; p<0,05). O grupo tratado com PMSG+hCG apresentou resultado semelhante ao grupo tratado apenas com PMSG (2,70 ± 1,16 vs. 2,05 ± 0,71). A expressão proteica de AQP9 em ovários de ratas pré-púberes controle foi observada em células da granulosa de folículos primários unilaminares e multilaminares. Em folículos antrais, a marcação positiva encontra-se nas células da teca e da granulosa. As células intersticiais localizadas no estroma ovariano apresentaram-se não reativas para a AQP9. Nos ovócitos das ratas controle foi detectada uma fraca marcação para a AQP9. O tratamento com PMSG promoveu aumento da imunomarcação para AQP9 nas células da teca de folículos antrais e pré-ovulatórios. Marcação positiva foi observada também nas células intersticiais do estroma. As ratas tratadas com PMSG+hCG apresentaram o mesmo padrão de marcação induzido pelo tratamento com PMSG. Houve diminuição na expressão da AQP1 em ovários tratados com PMSG (0,36 ± 0,07) e PMSG+hCG (0,26 ± 0,06) quando comparados ao grupo controle (1,01 ± 0,07). Marcação positiva para AQP1 foi restrita ao endotélio de vasos ovarianos. A quantificação dos vasos nos folículos antrais e pré-ovulatórios foi realizada por morfometria. O tratamento com PMSG+hCG induziu aumento da vascularização na teca dos folículos antrais e pré-ovulatórios (0,57 ± 0,05) comparado aos grupos controle (0,45 ± 0,08) e PMSG (0,46 ± 0,06). Além do aumento mencionado, os resultados mostraram alteração no perfil de marcação dos vasos foliculares. O grupo tratado com PMSG+hCG apresentou menor área de vasos negativos para AQP1 quando comparado aos grupos controle e PMSG (0,09 ± 0,06; 0,28 ± 0,11; 0,29 ± 0,05, respectivamente). O tratamento com hCG induziu aumento da marcação para AQP1, o que promoveu aumento da área de vasos marcados para AQP1 (0,48 ± 0,05) quando comparado aos grupos controle e PMSG (0,16 ± 0,03;0,17 ± 0,03). A progesterona (P4) parece ser importante para os processos pré-ovulatórios e tem produção estimulada por LH/hCG. Para avaliar a participação da progesterona na regulação da AQP1, o antagonista do receptor de progesterona RU-486 foi utilizado (5mg/rata). O RU-486 não alterou a expressão da AQP1 ou a sua imunolocalização, indicando que o aumento da AQP1 e vascularização induzidos pelo hCG são independentes da progesterona. Em conjunto, nossos resultados indicam que alterações importantes na expressão das AQP1 e AQP9 ocorrem durante o desenvolvimento folicular e início do processo ovulatório e ampliam o conhecimento sobre o envolvimento de AQPs no processo reprodutivo.
Abstract: Aquaporins (AQPs) constitute a family of integral membrane proteins with a wide distribution in different physiological systems. The AQPs are present in several organs of the female genital tract as placenta, uterus, fallopian tubes, cervix, vagina and ovaries. In ovaries, AQPs may play an important role during folliculogenesis, contributing for the antral cavity expansion through the water transport into the follicle. The AQP1 and AQP9 may be especially important in folliculogenesis. AQP1 is associated with angiogenesis and gonadal steroids seems to regulate AQP9 expression. The aim of this study was to evaluate the expression of Aquaporins 1 and 9 during follicular development and ovulatory process induced by gonadotropins in the rat ovary. Prepubertal female Wistar rats (24-26 days old) received subcutaneous injection of 20UI of pregnant mare serum gonadotropin (PMSG - NHPP, Torrance, CA, USA) to induce the development of multiple follicles. After 48 hours, half of them received 20UI of human chorionic gonadotropin (hCG - Choragon, Ferring Pharmaceuticals, Wittland, Germany) for ovulation induction. The control rats received saline injections. The messenger RNA (mRNA) expression for the AQPs was determined by real time - PCR (RT-PCR). The distribution of AQPs in the ovaries was evaluated by immunohistochemistry. The data were analyzed by one-way analysis of variance, followed by Newman - Keuls test using the GraphPad Prism version 5.00. The rats treated with PMSG showed increased expression of AQP9 mRNA compared to controls (2.05 ± 0.71 vs. 1.02 ± 0.18, p<0.05) . The results of PMSG + hCG treated group were similar to the PMSG treated group (2.70 ± 1.16 vs. 2.05 ± 0.71). In ovaries of prepubertal control rats, the AQP9 protein expression was observed in granulosa cells from primary follicles. In antral follicles, the positive staining was found in the theca and granulosa cells. Interstitial cells present in the stroma were negative for AQP9. Oocytes showed weak labeling for AQP9. Treatment with PMSG resulted in increased immunostaining for AQP9 in the theca cells of antral and pre-ovulatory follicles. Positive staining was also observed in interstitial cells of the stroma. The rats treated with PMSG + hCG showed the same staining pattern induced by treatment with PMSG. On the other side, positive labeling for AQP1 was restricted to the endothelium of ovarian vessels. Increase of AQP1 gene expression was observed in ovaries treated with PMSG compared with controls (0.290 ± 0.115 vs. 0.048 ± 0.004; p<0.05). Treatment with PMSG (0,36 ± 0,07) e PMSG/hCG (0,46 ± 0,06) decreased the AQP1 mRNA expression compared to control group (1,01 ± 0,07). Quantification of vessels in preovulatory and antral follicles was performed by morphometry. The PMSG+hCG treatment increased vascularity in the theca layer of antral and preovulatory follicles (0.57 ± 0.05) compared to the control (0.45 ± 0.08) and PMSG (0.46 ± 0,06) groups. In addition, our results showed changes in the immunostaining profile of follicular vessels. The area negative for AQP1 was lower in the PMSG + hCG treated group compared to PMSG and control groups (0.09 ± 0.06, 0.28 ± 0.11; 0.29 ± 0.05, respectively). The hCG treatment enhanced imunostaining for AQP1, which resulted in the increase of staining vessel area for AQP1 (0.48 ± 0.05) compared to the control group and PMSG (0.16 ± 0.03, 0.17 ± 0.03). Progesterone seems to be important for the preovulatory process and is enhanced by LH/hCG. To evaluate the role of progesterone in the regulation of AQP1 expression, we administrated the progesterone receptor antagonist, RU 486 (5mg/rat). RU-486 injection did not affect the AQP1 protein expression, indicating that progesterone is not involved in the increase of vascularization and AQP1 expression induced by LH/hCG. Taken together, our results indicate that major changes in the expression of AQP1 and AQP9 occur during follicular development and early ovulatory process, and expand the knowledge about the involvement of AQPs in the reproductive process.
metadata.dc.subject.other: Ovários
Fase folicular
Fisiologia
Aquaporinas
metadata.dc.language: Português
Publisher: Universidade Federal de Minas Gerais
metadata.dc.publisher.initials: UFMG
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-9KWHLZ
Issue Date: 22-Nov-2013
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
disserta__o_carina_oliveira.pdf475.6 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.